Pular para o conteúdo principal

Configurando o Raspberry com o raspi-config

Um dos problemas que algumas distribuições Linux possuem é uma ferramenta de configuração unificada que permita fazer ajustes no sistema.

O Raspbian possui uma ferramenta de configuração chamada raspi-config. É um menu em modo texto, onde podemos alterar configurações do sistema e do aparelho. Neste artigo, vamos mostrar todas as opções do raspi-config.

Para acessar o raspi-config temos que acessar o terminal, ou seja, o Linux em modo texto, e invocamos o comando em modo privilegiado com o sudo:

$ sudo raspi-config

Irá aparecer a tela a seguir:

raspi-config_01

Para acessar a opção, digite o número ou navegue usando as teclas de seta para cima e para baixo, confirmando a seleção teclando <Enter>. As opções de configuração estão distribuídas  nestas opções iniciais:

  1. Change User Password: para alterar a senha do usuário pi
  2. Hostname: para alterar o nome do dispositivo para a rede
  3. Boot Options: para alterar como será o processo de inicialização.
  4. Localisation Options: permite alterar as opções de internacionalização do sistema como o idioma, fuso-horário e layout do teclado.
  5. Interfacing Options: Altera configurações de conexão com outros dispositivos, via GPIO.
  6. Overclock: altera as configurações de overclocking do processador (use com cautela, pois o overclocking exige melhorias no sistema de dissipação de calor e reduz o tempo de vida útil do dispositivo)
  7. Advanced Options: altera algumas configurações avançadas
  8. Update: atualiza esta ferramenta
  9. About raspi-config: informações sobre esta ferramenta.

A opção de alterar a senha do usuário pi, nada mais é do que o comando passwd, que altera a senha. A opção de alterar o hostname é útil quando se tem mais de um Raspberry, pois em uma rede, nomes iguais podem gerar conflitos. Ao acessar a opção Boot Options, temos a seguinte tela:

raspi-config_02

As opções de Boot são as seguintes:

  1. Desktop / Cli: Inicia o Raspberry com a interface gráfica ou em modo texto.
  2. Wait for Network at Boot: Aguarda ativar a interface de rede para concluir o carregamento.
  3. Splash Screen: É exibida uma tela com interface gráfica durante o carregamento do sistema, em vez de texto na tela.

Ao acessar as opções de internacionalização aparece esta tela a seguir. Detalhe: a opção de alterar o layout do teclado fica disponível somente quando o comando é invocado localmente. Esta tela foi capturada de acesso remoto, e por isso não aparece a opção Change Keyboard Layout, mas falaremos sobre.

raspi-config_03

As opções de internacionalização são as seguintes:

  1. Change Locale: Muda as configurações regionais e idioma do sistema. Isto realmente funciona para a maioria dos comandos que tem suporte a internacionalização, também muda os formatos de data, hora e moeda do sistema.
  2. Change Timezone: altera o fuso horário do sistema, onde a escolha é feita por local.
  3. Change Keyboard Layout (disponível apenas quando executado localmente): altera o layout do teclado.
  4. Change Wi-fi Country: Altera o padrão nacional do adaptador de rede Wi-fi.

Ao acessar a opção de Interfacing Options temos:

raspi-config_04

  1. Camera: habilita a interface de câmera do Raspberry Pi. Útil para quem instalou o acessório de câmera no dispositivo.
  2. SSH: habilita o serviço de acesso remoto via prompt (secure shell)
  3. VNC: habilita o serviço de acesso remoto via interface gráfica (Virtual Networking Computing)
  4. SPI: habilita dispositivos de comunicação a serem acessados via GPIO.
  5. I2C: habilita dispositivos I2C como relógios de tempo real a serem habilitados via GPIO.
  6. Serial: habilita dispositivos seriais a serem acessados via GPIO.
  7. 1-Wire: habilita dispositivos 1-wire a serem acessados via GPIO.
  8. Remote GPIO: permite que a pinagem GPIO seja acessado remotamente.

Ao acessar as opção Advanced Options, temos:

raspi-config_05

  1. Expand Filesystem: ao gravar a imagem no cartão, fica um espaço, pois a imagem tem 4 GB, e utiliza um cartão maior. O comando expande o sistema de arquivos até preencher todo o espaço no cartão.
  2. Overscan: Configura a saída de vídeo
  3. Memory split: muda a quantidade de memória para uso no sistema.
  4. Audio: Configura a saída de áudio, podendo forçar para o HDMI, analógico ou automático.
  5. Resolution: define a resolução da tela HDMI
  6. GL Driver: ativa o driver experimental de aceleração gráfica para o ambiente desktop.

Agora as dicas:

  • Para desempenho, mantenha o boot com a inicialização somente texto e sem Splash Screen.
  • Altere o Locale, o Timezone e o Layout do teclado.
  • Ative somente os dispositivos que deseja usar.
  • Ative o SSH, mas não VNC.
  • Expande o sistema de arquivos no primeiro acesso (apesar que no primeiro boot, o sistema faz isso).
  • Configure áudio, overscan e resolução de rela, somente se tiver problemas.
  • Sempre mantenha o sistema atualizado.

O bom uso da configuração otimiza o uso do sistema e pode ampliar os recursos do seu Raspberry. Sempre que preciso um ajuste fino acesse essa opção.

Postagens mais visitadas deste blog

Acabou a TV analógica? Com o Raspberry Pi, a velha TV ainda funciona!

No dia 29 de março, as transmissões analógicas de televisão foram encerradas na Grande São Paulo. Até 2023, todo o Brasil receberá o sinal de TV aberta apenas por transmissão digital. Mas isso não significa que seu velho televisor se transforme em mobília inútil e forte candidato a ir para o lixo. O Raspberry Pi pode dar uma sobrevida ao aparelho, pois conta com uma saída analógica de áudio e vídeo por meio de cabo RCA.

Se o seu televisor possui entrada auxiliar RCA, basta plugar um cabo RCA na TV, dependendo do modelo de Raspberry Pi que você possua. Para os Raspberry Pi de primeira geração é preciso um adaptador de P2 estéreo para RCA e um cabo AV, ou um cabo P2/RCA com um cabo RCA avulso para o sinal de vídeo. Para os Raspberry Pi de segunda geração é preciso um cabo P2 trifásico para RCA, e em alguns casos, de um adaptador para o plugue triplo. O cabo P2 trifásico é igual ao usado nos fones de celular e geralmente é us ado em filmadoras. 
Se o televisor não possui entrada auxiliar,…

Blog no chaveiro

Com o Raspberry Pi Zero, podemos ter em nosso chaveiro um monte de coisas, como por exemplo, um Blog no Wordpress. Como usamos o Raspbian como sistema operacional, que é baseado no Debian, vamos mostrar como fazer um belo de um blog que você pode acessar de qualquer lugar, bastando levar o Raspberry (e teclado, mouse, plaquinha de rede) com você.Primeiro vamos aos ingredientes, digo, o que precisamos para fazer o Blog funcionar.Primeiramente, temos que ter um Raspberry Pi zero com o Raspbian instalado. Iremos fazer o processo por acesso remoto, mas é possível fazer localmente. Basta ter um hub USB com alimentação externa para plugar a interface de rede USB e o teclado e mouse, ligando o aparelho à TV usando a porta mini HDMI.Não importa muito o procedimento, mas é preciso seguir os passos e todos eles serão em linha de comando. Vamos ter de usar o Bash.Primeiro, vamos instalar o Wordpress e seus pacotes necessários:$ sudo apt-get install wordpress wordpress-l10n curl apache2 mysql-ser…